Viajar levando dinheiro ou usando cartão de crédito?










 ATUALIZADO APÓS AS NOVAS MEDIDAS DO GOVERNO EM DEZEMBRO/2013

Principalmente em épocas de dólar alto, uma dúvida que atormenta qualquer viajante é: o que vai ser mais vantajoso? Comprar a moeda estrangeira ou usar o cartão de crédito?

 

8463683689_baa33ca431_z

Foto: Epsos

É certo que ambas as opções tem suas vantagens e desvantagens. Ao comprar o dinheiro vivo, você já sabe exatamente quanto está gastando. O cartão de crédito costuma cobrar a cotação do dia do fechamento da fatura o que significa contar um pouco com a sorte para não ser obrigado a arcar com as oscilações das moedas, apesar de cobrar um valor geralmente mais reduzido que o da maioria das casas de câmbio.  Não podemos esquecer ainda que, no caso do cartão, é cobrado 6,38% de IOF, imposto incidente sobre as compras no estrangeiro.

Atualmente, a única opção para fugir do IOF é comprando a moeda em espécie no Brasil, antes de sair de viagem. Nesse caso, pesquise as cotações e avalie as taxas cobradas em cada lugar. O valor da cotação varia ligeiramente em cada casa de câmbio, então vale dar uma pesquisada. A maioria das casas de câmbio no Brasil oferece dólares, euros, ienes, libras esterlina e dólares canadenses. O Banco do Brasil também oferece o serviço de venda de dólares para correntista. Apesar da boa cotação, o banco cobra um valor fixo, fazendo com que só seja vantajosa a compra de grandes valores.

 

5529247988_669d24079e

Foto: Demosphere

O cartão de crédito, no entanto, é uma opção bem mais segura. No caso de perdas, basta ligar cancelando e se evita surpresas desagradáveis (anote o número em algum lugar!). Além disso, não precisamos preocupar com nossos gastos exatos, já que o cartão estará disponível até o limite estabelecido.

 

4597160566_6b009de2ea_z

Foto: hyperakt

Uma terceira opção que poucos conhecem, é o cartão pré-pago internacional. O mais conhecido é o Visa Travel Money (VTM). Funciona assim: na casa de câmbio, você adquire o cartão e carrega com dólares (o cartão possui uma cotação diferenciada). No exterior, utiliza como um cartão de débito, amplamente aceito nos EUA e Europa. Procure saber se o país de destino aceita esse tipo de pagamento. Após dezembro de 2013, o uso de cartão de débito também passou a ser taxado em 6,38% de IOF.

Enfim, faça uma estimativa de custos, pesquise os valores das cotações em lugares diferentes e informe-se se cartões são bem aceitos no local de destino da viagem. Uma boa dica é usar uma solução mista: considere levar uma parte do gasto previsto em dinheiro e pagar os custos mais altos, como hospedagens e passagens com o cartão. Usando cartão, seja de crédito ou débito, para compras, mesmo com o IOF em cima do valor, ainda assim muitas vezes o produto fica mais barato que no Brasil.

Resumindo: planeje. O planejamento é o melhor amigo de quem busca viajar bem e barato!