Viajar barato é possível?










Seja para descansar ou para encarar uma aventura, como diria Amyr Klink, “um homem precisa viajar”. O único problema que nosso querido explorador não mencionou: viajar custa caro. Seja para fora ou mesmo para dentro do país, enfrentamos custos com passagens, translados, hospedagem, passeios, caímos em uma ou outra pegadinha de vez em quando, compramos souvenirs e aquela bolsa que no Brasil está o dobro do preço, gastamos com taxas de embarque, taxas de conversão, gorjetas, ligações… ufa! Nesse momento nosso sonho de conhecer o mundo acaba ficando cada vez mais distante.

Mas espera aí. É para isso que estamos aqui: pra dizer que é possível sim viajar bem gastando pouco.

Você sabia que passagens aéreas podem variar até 500%, no mesmo trecho e classe? Já ouviu falar em low-cost? Você sabia que existem programas desenvolvidos em comunidades confiáveis na internet que permitem você se hospedar na casa de outras pessoas, sem pagar nada? Já ouviu falar em city tours gratuitos? Sabia que quando você compra aquele pacote de viagens está pagando, além dos honorários daquele guia metido a engraçadinho, 15% a mais pelo serviço que você pode fazer pela internet, sem sair de casa?

Mais importante: sabia que com o dinheiro que você está juntando para passar um fim de semana na Polinésia Francesa dá pra pagar a estadia de toda a família em um hotel com todas as refeições incluídas no caribe venezuelano? E ainda sem precisar gastar com dicionários ou aulas de francês (sim, falando português!).

Informação e planejamento são essenciais para se conseguir viajar barato. Aqui não tem nenhum especialista: publicamos aquilo que experimentamos, recomendações de amigos, ou fruto de extensas pesquisas na internet motivadas pela nossa paixão por viajar. Nosso objetivo é ajudar com dicas para quem quer se aventurar pelo mundo como viajante independente e, acima de tudo, gastando pouco. Mas também queremos apontar lugares imperdíveis, que ainda não foram descobertos pela maioria – e que, portanto, se mostram como alternativas pouco custosas para os destinos mais conhecidos.

E, finalmente, responder a pergunta: pra onde viajar barato?

“Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver”

Amyr Klink