Já ouviu falar de CouchSurfing?










Já pensou em viajar por aí sem pagar absolutamente nada por hospedagem? Parece um sonho, mas é possível conhecer o mundo gastando pouco. Fundado em 2004, o CouchSurfing é uma plataforma virtual que permite que seus membros busquem acomodações grátis em quase todo o planeta. A ideia é simples: ao invés de reservar um quarto de hotel ou uma cama em um albergue qualquer, os participantes buscam hospedagem na casa de outras pessoas, dispostas a ceder seus “sofás” – de graça – por algumas noites.

A princípio, pode parecer estranho que algumas pessoas abram suas casas a completos desconhecidos, sem, supostamente, receber nada em troca. E é justamente aí que reside o maior engano das pessoas com relação ao CouchSurfing. O principal atrativo da plataforma não está na disponibilidade de hospedagem gratuita em qualquer lugar, mas sim na possibilidade de conhecer pessoas de diversas partes do mundo e vivenciar, a partir do contato com esses viajantes, diferentes culturas, costumes e tradições.  Assim, além de garantir a economia com a hospedagem, buscar um “sofá” através do site permite que os viajantes conheçam mais do que os principais pontos turísticos dos lugares que visitam. A partir das dicas de seus anfitriões, os hóspedes podem apreciar as cidades em que estão como verdadeiros residentes, frequentando lugares, muitas vezes, pouco conhecidos pelos turistas.

Dessa forma, antes de começar a buscar ou oferecer um lugarzinho no CouchSurfing, é essencial estar disposto a compartilhar experiências com seus futuros hóspedes ou anfitriões.

Foto: The Van

Como funciona? Com mais de 1 milhão de membros, de 180 países diferentes, o CouchSurfing funciona como uma rede social. Os viajantes, tanto os que querem disponibilizar seus “sofás” quanto os que buscam por um lugar para ficar, devem começar criando um perfil na plataforma. O cadastro é trabalhoso, mas o esforço é necessário para garantir mais segurança aos membros da comunidade. Nesse momento, é fundamental não economizar palavras – perfis longos e bem detalhados, ao contrário do que acontece em outras redes sociais, são bem vistos pelos CouchSurfers.

Os participantes, sejam anfitriões ou hóspedes, são permanentemente avaliados e referenciados pelos outros membros da rede, com quem já compartilharam algum tipo de experiência. Tais referências são essenciais para provar para os seus possíveis hosts ou visitantes que você é, na medida do possível, uma pessoa normal.

Foto: ooh_food

Foto: ooh_food

Mas se você ainda não se sente seguro de sair por aí buscando ou oferecendo “sofás” a desconhecidos, ainda sim é possível fazer parte da comunidade. Através do CouchSurfing é possível se oferecer como guia para aqueles que visitam sua cidade, colocando-se a disposição para mostrar os pontos turísticos, tomar um café ou se divertir em uma balada. Além disso, em muitas cidades, é comum que os CouchSurfers organizem eventos para se socializarem com outros membros do site. Essas atividades são organizadas e divulgadas através dos perfis de cada cidade na rede.

Para saber mais basta acessar https://www.couchsurfing.org/.